Temos que pegar! – Pokemon GO e as expectativas de uma fã da franquia

pokemon_by_nazzirithe-d37o34p

Saí da toca e desempoeirei o blog para comentar um assunto que tem estado nos trendings desde seu anúncio, o recém apresentado Pokemon GO, e não é inesperado que uma das maiores franquias da Nintendo, que conta com milhares de fãs espalhados pelo mundo, causar tal alvoroço. Em parceria com a Niantic (produtora de Ingress, para Android e IOs), finalmente depois de muito tempo de espera a Big N dará as caras no mundo mobile em 2016, e parece que vai garantir seu espaço logo de cara com um jogo de realidade aumentada, que trará os monstros de bolso, para dentro do seu bolso na vida real. Mas afinal o que esperar desse grande passo da Nintendo e da franquia de pokemon?

O que foi confirmado até agora? 

As notícias que temos certeza até agora é que os fãs de pokemon vão ter que levantar a bunda do sofá e ir procurar monstrinhos, em uma mecânica familiar ao que vemos nos jogos de Game Boy e seus  sucessores, o grande diferencial é que agora o jogador será inserido de forma literal neste universo, o treinador é você, e você tem que correr atrás dos montrinhos utilizando a câmera e GPS do seu celular.

Como visto no trailer, o celular vai mostrar as coordenadas no mapa de sua cidade de onde estão os pokemons mais próximos (em uma mecânica extremamente similar a do Ingress), utilizando a câmera será possível capturar os pokemons. Pode ser visto também que haverá um sistema de trocas e de batalha entre usuários do jogo, o que vai o tornar ainda mais “real” e interativo com o mundo. Além das batalhas contra um usuário, parece que haverão batalhas em grupo.

O Aplicativo será de graça, e haverão compras in-app, os dispositivos confirmados  até agora são Android e IOs, e não há previsão para a plataforma da microsoft.

Ainda não viu o trailer? Veja aqui mesmo: 

Se eu arrepiei com o vídeo? Talvez claro.

Outra novidade também é que haverá o Pokemon GO Plus, um dispositivo de bolso ou pulso com o formato e cores similares ao de uma pokebola, ele vai vibrar a apitar quando houver um pokemon nas proximidades, evitando que o usuário tenha que checar de tempo em tempo o telefone (e evitando também brigas com a namorada, os amigos, a família e entre outros).

Pokémon Go Plus (Foto: The Pokemon Company/Niantic)


As Expectativas 

Como é um jogo de realidade aumentada, e o sonho de todo fã da série dos anos 90 é, com certeza, capturar um pokemon pra chamar de seu, as expectativas para a jogabilidade, possibilidades e todos esses dades do mundo dos games são altíssimas. Então, vou listar algumas das especulações feitas por mim e por vários outros fãs da franquia.

  • Os Pokemons e os iniciais: Como visto no vídeo o foco de Pokemon GO parece ser os primeiros 150 monstros originais existentes nos primeiros dois jogos da franquia (Red e Green/Blue, e suas posteriores remasterizações para GBA Fire Red e Leaf Green), um dos motivos mais evidentes é com toda certeza que esses são os pokemons os quais os fãs de longa data já estão familiarizados, trazendo um sabor de nostalgia ao jogo. Mas nada impede que seja inseridos também os novos pokemons oriundos das versões mais novas do jogo. Uma grande incógnita também são os pokemons iniciais, se eles serão de todas as regiões, ou se serão apenas da região dos primeiros jogos, ou até mesmo se haverão os pokemons iniciais disponíveis para a escolha.
  • As compras dentro do jogo: Como já se sabe Pokemon GO será um jogo freemium, ou seja, um jogo grátis mas com itens compráveis dentro dele com dinheiro de verdade. A dúvida é: Quais serão os itens compráveis em Pokemon GO? É possível que sejam próprios pokemons, mas seria um ponto muito negativo para o jogo, o que afastaria usuários que não podem, ou não querem, consumir produtos digitais dentro do jogo. Os mais prováveis itens a serem comprados serão o próprio dinheiro in-game, e talvez Masterballs (as pokebolas com chance de erro de captura quase nulo, ou nulo).
  • O Dinheiro in-game e as batalhas pokemons: Quem está acostumado com a mecânica dos jogos clássicos de pokemon sabe que o dinheiro é conseguido nas batalhas com os npcs. O Sistema dentro dos jogos é o seguinte: Se você ganha uma batalha contra um treinador você recebe uma determinada quantia de dinheiro, se você perde você paga uma determinada quantia de dinheiro ao oponente. Não duvido que Pokemon GO traga um sistema parecido, com uma quantia inicial de dinheiro in-game para a compra de pokebolas, poções e itens básicos, e após isso o jogador deve batalhar contra seus amigos e outros jogadores para conseguir mais dinheiro dentro do jogo, mas seguindo a mesma linha: Perdeu pagou.
  • Pokemon GO e a mecânica Ingress: O Ingress, jogo da parceira da Big N nessa empreitada, tem uma mecânica que sem via de dúvidas será a base para a jogabilidade desse novo jogo da franquia dos monstros de bolso. Ingress é basicamente um mapa onde o objetivo é coletar determinados tipos de “energia” dentro do jogo em portais espalhados pela sua cidade, os portais geralmente são localizados em monumentos e pontos de referências da região onde você está como por exemplo, uma paróquia, uma estátua e entre outros, geralmente o lugar onde há mais portais dentro do jogo são os centros das cidades. Levando Inpress como base já podemos ter uma noção de que Pokemon GO será igualmente não aleatório na escolha das localidades para seus pokemons, logo dúvido muito que nós encontremos uma magikarp no meio do asfalto, o que vai tornar o jogo muito mais interativo com o mundo e o jogador: Você vai precisar procurar se quiser pegar.
  • Uma Pokedex dentro do jogo: Uma ideia bem legal que surgiu em uma conversa entre eu e um amigo é que seria super interessante se a Nintendo aproveitasse a familiaridade da pokedex com um aparelho celular, seria interessante se o aplicativo tivesse um design parecido com uma, e que houvesse dentro do jogo uma pokedex com as informações e dados de todos os pokemons já capturados pelo usuário.
  • Os ginásios e insignias: O que não ficou nada claro no trailer é algo que o nosso lado Ash Ketchum da cidade de Pallet vem gritando nos nossos ouvidos: Como vamos ser os maiores mestres pokemons do mundo? Não há sinal de um sistema de insignias nem de ginásios dentro do jogo, mas é uma ideia que com certeza todo mundo ficaria eufórico e ansioso de saber se haverá ou não. Já pensou enfrentar a Elite 4 no bairro nobre da sua cidade?
  • Eventos para pokemons lendários e pokemons shiny: Vemos no final do vídeo um evento enorme para a captura de um MewTwo, mas a pergunta que fica é: Haverão eventos como esse em todo o mundo? Ou eles estão restritos a locais específicos? É triste imaginar que nunca vamos poder capturar um Mew ou um MewTwo pois a região em que moramos é uma ideia totalmente irreal haver um evento, seja por ser uma área afastada, ou por não haver uma quantidade grande de jogadores. Outra dúvida também é se haverão os tão famigerados shiny.

Essas são algumas das especulações que me passaram a cabeça até agora, vendo o vídeo ou imaginando as possibilidades de diversão que o jogo pode trazer. Você tem alguma? Deixa ai nos comentários!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s